Planos para internet residencial: confira o que você deve analisar para comprar o seu


Ter internet em casa é a necessidade de muitas pessoas do país. A maioria da população brasileira já usa com constância a web e isso faz com que a necessidade da banda larga, do wi-fi residencial, seja cada vez mais necessário.



Planos para internet residencial

Nos tópicos a seguir você vai aprender como escolher os melhores planos para internet residencial. O que deve analisar, quais empresas deve procurar e quanto pode fechar o contrato sem medo de ser feliz. Veja!

A análise dos pacotes

Existem dezenas de pacotes diferentes de internet residencial banda larga. Desde o mais simples de um mega até os super velozes de 500 megas, por exemplo. Você não precisa uma super velocidade em casa, mas também não deve escolher pela mais barata, porque ela vai ser muito lenta.

A primeira coisa que deve ser analisada é o objetivo do uso da internet. Se é para trabalho, estudo, diversão, se vai usar programas online mais pesados, como jogos, AutoCad, programas de edição de vídeo e de áudio, enfim, tudo isso influencia.

Depois dessa primeira análise, você precisa ver a quantidade de pessoas que vive na sua casa. Se só você e mais uma, a internet mais barata, de 5 ou 10 megas é suficiente para quem não usa a internet para jogar ou usar programas mais pesados.

Porém, se sua família for grande, 4, 5 membros ou mais, uma internet igual ou acima de 35 megas é essencial para que todos consigam acessar os sites e o que bem quiserem sem grandes problemas.

Atualmente, as pessoas usam muito o streaming, o caso do Netflix, do Spotify, do Globo Play e outras plataformas. O streaming gasta um pouquinho de internet, então se você quer ver um filme ou série com uma boa imagem e som de qualidade, é preciso investir em uma internet um pouco mais rápida.

Depois de analisar tudo isso, o uso da internet, a quantidade de pessoas, você vai poder escolher uma velocidade que te atenda da forma como você precisa.

Pessoas que jogam na internet, usam programas online muito pesados, precisam de uma internet bem veloz, acima dos 50 megas para poder fazer com que tudo funcione bem, sem travar ou gerar problemas do tipo.

As operadoras

Depois disso tudo analisado, é hora de procurar as empresas que oferecem a velocidade que você procura.

Faça uma pesquisa de preço entre as operadoras mais confiáveis, de acordo com a velocidade que você precisa e feche o contrato com a que possui melhor preço, já que o benefício é exatamente a velocidade.

Escolher internet residencial é mais simples do que uma TV, por exemplo, que você não analisa apenas o número de canais, mas quais os canais que cada pacote proporciona. Na internet é só olhar a velocidade e o preço mesmo. Não tem segredo.

Se tiver alguma outra dica de análise de planos para internet residencial, deixe a sua sugestão ou crítica no comentário abaixo!